SOBRE
DISCOGRAFIA

O SKYLAB X finaliza uma série começada em 1999. É ao mesmo tempo o final de um ciclo e síntese de um trabalho que foi construído sob o signo da diferença.


FOTOS
CINEMA
LETRAS
POESIA
ARTIGOS
COMPRAR CD
RIDER
ANIMAÇÃO
DESENHOS
FORA DA GREI
+ info
  SKYGIRLS
28/11/2009
Psicotropicodelia.com
+ info
  Orquestra Zé Felipe & Skylab
+ info
  The Best Of Skylab
+ info
COMPRE O CD/DVD
COMPRE O LIVRO
VÍDEOS
FACEBOOK
BLOG ( GODARD CITY )
Twitter
Myspace



Abra o player em uma janela independente.
  ROGÉRIO SKYLAB EM SKYGIRLS+ download grátis(clique aqui) LETRAS - outros

1- A TELA

2- ABACAXI

3- DEIXA FICAR

4- EU ME CONTRADISSE OU NÃO ME CONTRADISSE?

5- EU PENSO NELA SEMPRE

6- O SOL

7- VOCÊ VIU CAT POWER?

8- ILHA DE LESBOS

9- LA MER

10- SKYGIRLS

11- NA CASA DE MAMÃE

12- A FESTA NO MEU AP

13- OH MELODY

14- O QUE EU QUERO

15- MARIA BETHÂNIA

16- TUDO É TÃO BOM, TUDO É TÃO MAU

17- VAZIO BOM

FICHA TÉCNICA.

Banda:
Rogério Skylab: voz
Thiago Martins: guitarra
Bruno Coelho: bateria
Eliza Schinner: baixo
Leandra Lambert (Voz del Fuego): teclados e voz

Foto: Solange Venturi
Capa: Flavio Lazarino
Produção: Solange Venturi
Masterização: Flanicx

NetLabel: Psiscotropicodelia.com

A música 16 teve programação de Leandra Lambert

Todas as canções são de autoria de Rogério Skylab, com exceção das seguintes faixas:

La Mer – Charles Trenet
Oh Melody – Serge Gaisnbourg
Casa de Mamãe – Júpiter Maçã

 

 

 

A TELA       SKYGIRLS
         

Não me beije, não me toque,
Eu não quero ninguém,
Eu quero a tela,
Sem a qual eu não sou ninguém.

O teu mau cheiro, o teu mau hálito,
Fique longe, fique perto,
A tela entre eu e ela.

E por mais deserto que seja a tela,
Diante da qual eu me multiplico,
Eu me reverbero.

       
         
        Voltar.
         
ABACAXI       SKYGIRLS
         

Aí, aí, aí,
Vou chupando abacaxi.
Num céu, num céu azul de anil
Eu vi a estrela de David.
Eu vou brincando na chuva e dizendo
Aí, aí , aí
Vou chupando abacaxi

       
         
        Voltar.
         
DEIXA FICAR       SKYGIRLS
         

Deixa ficar, deixa devir,
Deixa pra lá, deixa estar.
Deixo fluir, deixa correr,
Deixa vagar devagar.
Quem reclamar
E quem quiser produzir,
Azar.
Quem competir,
Quem quiser ser eficaz,
A.E

       
         
        Voltar.
         
EU ME CONTRADISSE?       SKYGIRLS
         

Eu me contradisse
E eu não me contradisse.
Então eu me contradisse.
Eu não me contradisse.
Eu me contradisse
E eu não me contradisse.
Então não me contradisse

       
         
        Voltar.
         
EU PENSO NELA SEMPRE       SKYGIRLS
         

O tempo todo
Eu penso nela sempre.
Eu penso nela sempre o tempo todo.
Eu penso nela
Eu penso nela sempre.
Eu penso nela sempre o tempo todo.

       
         
        Voltar.
         
O SOL       SKYGIRLS
         

Eu vi o sol,
O sol de todas as manhãs.
Sol de Satã,
O sol do pensamento.

Eu vi o sol,
O sol de todo dia.
Sol de Alá,
O sol dos suicidas.

Sol, sol, sol,
O sol da mais pura melodia,
Sol, sol, sol.

Eu vi o sol,
O sol do meio-dia.
Sol de amanhã,
O sol do impossível.

Eu vi o sol
E é tão difícil.
Um sol letal,
O sol da tempestade.

Sol, sol, sol,
O sol da mais pura melodia.
Sol, sol, sol.

       
         
        Voltar.
         
VOCÊ VIU CAT POWER?       SKYGIRLS
         

Cat Power, você está aí?
Responde, Cat Power.
Você está aí?

Cat Power, Cat Power.

Moço, você viu Cat Power?
Ela mora aqui.
Cat Power, Cat Power, Cat Power.

       
         
        Voltar.
         
ILHA DE LESBOS       SKYGIRLS
         

Na Ilha de Lesbos não tem sertão,
Na Ilha de Lesbos não tem mar,
Na Ilha de Lesbos o que se vê?
Sertão virando mar.
Sertão mar sertão mar sertão mar sertão mar
Sertão mar
Sertão mar
Sertão mar

       
         
        Voltar.
         
LA MER       SKYGIRLS
         

La mer
Qu'on voit danser le long des golfes clairs
A des reflets d'argent
La mer
Des reflets changeants
Sous la pluie

La mer
Au ciel d'ete confond
Ses blancs moutons
Avec les anges si purs
La mer bergere d'azur
Infinie

Voyez
Pres des etangs
Ces grands roseaux mouilles
Voyez
Ces oiseaux blancs
Et ces maisons rouillees

La mer
Les a berces
Le long des golfes clairs
Et d'une chanson d'amour
La mer
A berce mon coeur pour la vie

       
         
        Voltar.
         
SKYGIRLS       SKYGIRLS
         

Maybe the world is good
And maybe your life is wonderful.
Flying the sky
You and me,
Give your hand, baby,
It’s all right.

Skygirls, Skygirls, Skygirls

       
         
        Voltar.
         
CASA DA MAMÃE       SKYGIRLS
         

Olhando os misseis na tv
Tomando um chá...
To hospedado na capital
Com Talita F. Jones...
Na casa de mamãe
Outra vez
Na casa de mamãe
Além disso eu neim progredi
No meu blues tropicalista
No meu blues neo modernista
Na minha canção mais stereofônica
E eu gosto de Porto Alegre
E eu gosto de Porto Alegre
E eu gosto de Porto Alegre
Fico tomando essa cachaça
Tomando um chá...
Me sinto um pouco decadente
Um tanto quanto decadente...
Mas com estilo...um pouco decadente
Mas com estilo
Alem disso eu neim progredi
No meu blues tropicalista
No meu blues neo modernista
Na minha canção mais stereofônica
E eu gosto de Porto Alegre
E eu gosto de Porto Alegre
E eu gosto de Porto Alegre
Fico tomando essa cachaça
Tomando um chá...
Hospedado na capital
Na casa de mamãe
Além disso eu neim progredi
No meu blues tropicalista
No meu blues neo modernista
Na minha canção mais stereofônica
E eu gosto de Porto Alegre
E eu gosto de Porto Alegre
E eu gosto de Porto Alegre

       
         
        Voltar.
         
NA FESTA DO MEU AP       SKYGIRLS
         

Na minha festa rola
Sambas impossíveis,
Nunca ouvidos, nunca sonhados,
Samba improváveis, esquecidos, recalcados.
Na minha festa rola penetras,
Suicidas, visionários.
E nada que eu pense, cabe.
A minha festa é muitas, milhares.
Na festa do meu AP.

       
         
        Voltar.
         
AH MELODY       SKYGIRLS
         

Ah Melody
Tu m'en auras fait faire des conneries
Hue hue et ho
A dada sur mon dos
Oh Melody
L'amour tu ne sais pas ce que c'est
Tu me l'as dit
Mais tout ce que tu dis est-il vrai?
Ah Melody
Tu m'en auras fait faire des conneries
Hue hue et ho
A dada sur mon dos
Oh Melody
Si tu m'as menti j'en ferai
Une maladie
Je n'sais pas ce que je ferai

       
         
        Voltar.
         
O QUE EU QUERO       SKYGIRLS
         

O que eu quero não é o que eu quero
Porque o que eu quero é o que eu não quero.
Se digo que quero, não creia. Não quero.
Se digo não quero, eu digo que quero

O que eu preciso é do que é preciso.
E o que é preciso é sempre preciso.
Se digo preciso, to sendo preciso.
O preciso é preciso e tão impreciso.

A minha estória ta fora da História.
A moral da estória ta dentro da História.
Se eu digo História é uma outra estória.
E a minha estória é o fim da História.

       
         
        Voltar.
         
MARIA BETHÂNIA       SKYGIRLS
         

Maria Bethânia não anda de ônibus.
Maria Bethânia não anda de metrô.
Maria Bethânia não anda pelas ruas.
Maria Bethânia não vai ao supermercado.

Maria Bethânia descobriu uma praia distante e deserta.
Mas um dia a praia foi invadida por turistas
E Maria Bethânia não saiu mais de casa.
Às vezes vai ao estúdio
Mas a maior parte do tempo permanece em casa.

Maria Bethânia está ficando velha.
Maria Bethânia não tem mais a mesma voz.
E passados alguns anos
Maria Bethânia vai morrer.

Passados mais alguns anos
Maria Bethânia vai ser esquecida.
E ninguém mais vai saber quem foi Maria Bethânia.

Ah Maria Bethânia!

       
         
        Voltar.
         
TUDO É TÃO BOM, TUDO É TAL MAU       SKYGIRLS
         

Tudo é tão bom, tudo é tão mau.
Tudo é tão bizarro, tudo é tão natural.
Tudo é tão zen, tudo é tão down.

Tá tudo bem, tá tão legal.

       
         
        Voltar.
         
VAZIO BOM       SKYGIRLS
         

Vazio bom, vazio sim,
Vazio grande, vazio sem fim,
Vazio em você, vazio em mim,
Vazio dentro, vazio em si.

Vazio canta, vazio diz:
Eu tenho muito vontade de rir.
Vazio no meio, vazio no fim,
É tanto vazio dentro de mim,
É tanto vazio dentro de mim,
É tanto vazio dentro de mim.

       
         
        Voltar.
 
ROGERIO SKYLAB E ORQUESTRA ZEFELIPE+ info (clique aqui) LETRAS

1- A GENTE VAI FICAR SURDO

2- BUCETA DOMINANTE OU DOMINADA?

3- A MÚMIA

4- PRETO, NEGRO, CRIOLO

5- AH COITADO DE MIM

6- PAZ, PÉS, PIS, PÓS, PUS

7- TEM CIGARRO AÍ?

8- ÓBVIO

9- UM LADO É DIFERENTE DO OUTRO

10- MARCHA FÚNEBRE

FICHA TÉCNICA.

Esse projeto de Rogério Skylab traz o baixista Zé Felipe da banda Zumbi do Mato. Com uma concepção sonora própria, Zé Felipe é o arranjador das 10 músicas de Rogério Skylab. O disco aponta na direção de um experimentalismo primitivo.
O disco foi gravado, mixado e masteurizado por Zé Felipe no estúdio BPM em julho de 2009.

Voz: Rogério Skylab
Baixo e Piano: Zé Felipe (música 6)
Bateria: Bruno Coelho / Vinícius Costa
Sax: Pedro Sucupira
Trombone: Luiz Henrique Magalhães
Escaleta: Lucas Pereira Benevides
Teclados: Vinícius Pinho (música 2, 3 e 7)
Teclados: Kayo Luiz (músicas 1, 4, 5, 8, 9 e 10)

A GENTE VAI FICAR SURDO       PROJETO
01
         

A gente vai ficar surdo,
A gente vai ficar surdo.
Dessa ninguém escapa,
A gente vai ficar surdo.

A gente gosta de rock,
A gente gosta de jazz,
A gente vai ficar surdo,
A gente vai ficar surdo.

E quando a gente não puder
Mais identificar
O dó, o ré, o mi, o fá, o sol, o lá, o si,
A gente vai inventar
Um novo dó, um novo ré, um novo mi, um novo fá,
Um novo sol.

A gente vai ficar surdo,
A gente vai ficar surdo.
Dessa ninguém escapa,
A gente vai ficar surdo.

       
         
        Voltar.
         
DOMINANTE OU DOMINADA?       PROJETO
01
         

Você é buceta dominante
Ou você é buceta dominada?
Se você é buceta dominante
Então eu sou buceta dominada.
Mas se o Homem é buceta dominante
E a Mulher buceta dominada,
Os seu filhos e também as suas filhas
Vão ser todos bucetinhas dominadas.
A questão é ser buceta dominante
E ao mesmo tempo buceta dominada.
Porque tudo fica diferente
Se a buceta é dominante e dominada.

       
         
        Voltar.
         
MÚMIA       PROJETO
01
         

Eu encontrei uma múmia
Que se chamava Ramsés.
Eu fui tirando as gazes
Da múmia do Egito chamada Ramsés.
Qual não foi minha surpresa,
Eu que acredito no além,
Por trás de todas as gazes
Não havia rosto, não havia ninguém.

Por isso meu amor, eu ando preocupado
Com o fato de me olhar no espelho
E não ver nada.
Por isso meu amor, eu ando muito preocupado
Com o fato de me olhar no espelho
E não ver nada.

       
         
        Voltar.
         
PRETO, NEGRO, CRIOLO       PROJETO
01
         

Com os meus cabelos loiros
Eu queria ser atriz.
Aprendi tocar piano,
A falar grego e latim.
Quando eu vi na minha frente
Um cabelo pixaim,
Eu gritei cheia de susto:
Preto, Negro, Criolo
Preto, Negro, Criolo.

Era a parte que me falta
Nessa cor de biscuí.
E a imagem sempre vinha
Negra, negra, negra sim.
Era um mar de coxas negras
Todas elas sobre mim
E mesmo assim ainda te chamo:
Preto, Negro, Criolo
Preto, Negro, Criolo.

Uma na frente me comia,
O outro atrás fazia bis.
Um por baixo punha a língua,
O outro em cima tão feliz.
E os meus versos se faziam
No encontro sombra e luz.
E é por isso que eu repito:
Preto, Negro, Criolo
Preto, Negro, Criolo.

Explodi o meu piano,
Esqueci grego e latim.
Hoje eu vivo na alegria,
Só podia ser assim.
E eu convido os meus ouvintes,
Cada um prensando em si,
A gritar todos comigo:
Preto, Negro, Criolo,
Preto, Negro, Criolo.

       
         
        Voltar.
         
AI COITADO DE MIM       PROJETO
01
         

Ai coitado de mim,
Que não tenho ninguém.
Mas tenho as andorinhas,
As pombas-rolinhas e os bem-te-vis.
Ai coitado de mim,
Que não tenho um vintém.
Mas tenho um alambique,
Alguns tremeliques e um resto de gim.

Andava pelas ruas meio macambúzio,
O destino assim quis.
Quando vi pelas ruas
Uma mulata boa, senti um frenezi.
É o amor que chegou,
É o amor que chegou,
A vida é difícil
Mas tem seus momentos
De sonho e de luz
A vida é difícil
Mas tem seus momentos
De sonho e de luz.

Ai coitado de mim,
Tenho pedra no rim,
Mas se vou a Moçambique
Eu mijo nos muros
E até no capim.
Ai coitado de mim,
Tenho a alma tão gris,
Mas se vejo uma loira,
Uma negra ou uma moura
Me sinto feliz.

Eu vivia no escuro
Numa catacumba de homens sombrios.
Quando vi em Malputo
Um bumbum profundo
Ai Jesus! Renasci !
É o amor que chegou,
É o amor que chegou,
A vida é um fado
Mas tem seus pandeiros
E mil tamborins.
A vida é um fado
Mas tem seus pandeiros
E mil tamborins.

       
         
        Voltar.
         
PAS, PES, PIS, POS, PUS       PROJETO
01
         

Paz, pés, PIS, pós, pus
A sua paz cheia de pus
Os braços, os pés, cheios de pus,
Todo teu PIS, a tua pós.
Paz, pés, PIS, pós, pus.
Paz-pus, pés-pus, PIS-pus, pós-pus.
Pás, pés, pis, pós, pus.

       
         
        Voltar.
         
TEM CIGARRO AÍ?       PROJETO
01
         

Aí meu, aí meu, tem cigarro aí?
Cigarro? Tem cigarro aí?

Gente boa, gente boa, tem cigarro aí?
Cigarro? Tem cigarro aí?

Aí véi, aí véi, tem cigaro aí?
Cigarro? Tem cigarro aí?

Terezinha!!!!!! Tem cigarro aí?
Cigarro? Tem cigarro aí?

Tia, tia, tem cigarro aí?
Cigarro? Tem cigarro aí?

Fala, mestre !!! Tem cigarro aí?
Cigarro? Tem cigarro aí?

Fala, Comandante !!!! Tem cigarro aí?
Cigarro? Tem cigarro aí?

Bom dia !!!!!! Tem cigarro aí?
Cigarro. Tem cigarro aí?

Ei moço, você gosta de poesia? Não?
Tem cigarro aí?
Cigarro? Tem cigarro aí?

Você ouvinte é a nossa meta,
Pensando em você é que procuramos fazer o melhor.
Domingo é dia de esporte.
O domingo é nosso !!!!
Tem cigarro aí?
Cigarro !! Tem cigarro aí?

Oh pai !!!! Tem cigarro aí?
Cigarro. Tem cigarro aí?

Se você amanheceu sem disposição, dor de cabeça,
Azia, mal estar,
Tem cigarro aí? Cigarro. Tem cigarro aí?

Nós já vamos lhe atender.
Espere mais um pouquinho.
Anote o número do protocolo.
Tem cigarro aí? Cigarro. Tem cigarro aí?

Ah que pena. Eu não posso falar com você agora.
Mas não fique chateado.
Deixe seu nome e telefone
Que assim que eu puder eu ligo de volta pra você.
Tem cigarro aí?
Cigarro? Tem cigarro aí?

E Jesus chegou para Lázaro
E ordenou: Levanta-te !!!
E Lázaro, dentro da sepultura,
Abriu os “óio divagazinhu”
Pensou em Barbacena e falou:
Tem cigarro aí? Cigarro? Tem cigarro aí?

Tem cigarro aí, porra ?

       
         
        Voltar.
         
OBVIO       PROJETO
01
         

Se você não duvidasse tanto,
Você podia entender
Que tudo que acontece é óbvio,
Você podia entender.
E é tão completamente óbvio
Que você não consegue entender.
Mas se você não duvidasse tanto,
Você podia entender.

       
         
        Voltar.
         
UM LADO É DIFERENTE DO OUTRO       PROJETO
01
         

Eu não queria dizer, eu não queria lembrar
Mas se você reparar
Um lado é diferente do outro.
Um lado é diferente do outro,
Um lado é diferente do outro,
Se você reparar
Um lado é diferente do outro.
Eles são iguais, ninguém pode negar,
Mas se você reparar
Um lado é diferente do outro.

Eu não posso entender, eu não sei explicar,
Mas se você reparar.
Um lado é diferente do outro.
Um lado é diferente do outro,
Um lado é diferente do outro,
Se você reparar,
Um lado é diferente do outro.
Eu achava ruim,
Eu começo a gostar.
Se você reparar
Um lado é diferente do outro

       
         
        Voltar.
         
MARCHA FÚNEBRE       PROJETO
01
         

Eu compus um blue cheio de dor pra gente rir.
Faço streptease pra te ver com a boca assim.
Lucidez sumiu, vivo sempre a mil.
Eu te dou pipiu, te dou bumbum e sou feliz.
Vivo aqui, ali, eu vivo sempre para ti.
Oh meu sapoti, faz mo mo pra mim.
Caí no vermelho e nunca mais dele saí.
Vou vender meu rim e viajar pro Havaí.
O sol dentro de mim,
O sol dentro de mim.
Se o Brasil falir, vou pro Japão fazer ski.
Não quero pensar, quero é mijar de tanto rir.
Há há há há há
Todo mundo nu, o paraíso seja aqui.
Como diz Ogum, Platão merece isso aqui !!!
Diga sempre OUI, ah Robespierre !!!
Quem samba no pé fica com cheiro de chulé.
Quem samba no pé fica com cheiro de chulé.

       
         
        Voltar.
         
  FORA DA GREI LETRAS


1 - Uma idéia na mão e um violão vagabundo na cabeça.

2 - Fora da Grei.

3 - Blues do Parachoque.

4 - Casas da Banha.

5 - Palavras são voláteis.

6 - Essa voz.

7 - Naquela Noite.

8 - Minha vida é uma estrada.

9 - Tucuruí.

10 - Polka.

FICHA TÉCNICA.

Voz - Rogério Skylab;
Charango, bandolim, violão e viola de 10 cordas -  Alexandre Guichard; Teclados - Raimundo Nicioli;
Contra-baixo - João Ataíde;
Percussão - Edson Cortes e Don Fla;
Letra e música - Rogério Skylab;
Arranjo - Rogério Skylab;
Produção Musical - João Ataíde;
Arte Capa - Ayrton Seixas Jr;
Foto capa - Adriano Raimundo;
Mixagem - Tita Albuquerque;
Engenheiro de Masterização - Ricardo Misutani;
Gravado no estúdio Clave de Fá em 1992.

UMA IDÉIA NA MÃO E UM VIOLÃO VAGABUNDO NA CABEÇA       FORA DA GREI
         

Violão vagabundo,
Não tem marca e já passou de mão em mão.
Violão vagabundo,
É de nylon e no entanto não diz não.
Violão são inúmeros,
mas pra mim será e foi somente um.
Violão na cabeça,
É estranho mas é assim que eu faço som.

É com uma idéia na mão
E um violão vagabundo na cabeça
Que eu faço som.

       
         
        Voltar.
         
FORA DA GREI       FORA DA GREI
         

Como vai, tudo bem?
Eu vou bem, muito bem.
Pára um pouco de ler.
Olha o que você fez.
Tenho um rombo nu,
Dentro do coração.
Perambulo sem fim
E quase que eu sou ninguém.
Mas agora eu voltei,
Abre os olhos meu bem.
Vivo fora da grei,
Eu vivo fora da grei.

Blues do Pára-choque

Entrei num pára-choque
E fui pro beleléu.
Te vi num plenilúnio
No morro do Boréu.
Eu não sei o quê que eu tenho,
Eu perdi a mediatriz,
Têm vezes que estou triste,
Outras vezes tão feliz.

Te vi num astrolábio
Seu brilho de ouropel.

Eu sou o seu bodog,
Lambi até seus pés.
Eu te fiz o impossível,
Eu te li o Shakespeare.
Nem assim você me quis,
Nem assim você me quis.

Tomei uma overdose,
Eu vou até o fim.
Te dei um gramophone,
Escuta os meus ardis.
Eu fiz halterofilismo,
Karatê com Bruce Lee,
Mas você nem tava aí,
Mas você nem tava aí.

Eu tento e não consigo,
Não sei o que há em mim,
Sou feio mas nem tanto,
Meu gosto é seduzir.
Eu te dei até loguinho
Dentro do meu Zepelim,
Nem assim você me viu,
Nem assim você me viu.

       
         
        Voltar.
         
Casas da Banha       FORA DA GREI
         

vou dançar o chá-chá-chá
casas da banha
alegria vem de lá
casas da banha
também vou aproveitar
casas da banha
é lá que eu quero comprar
é lá que eu quero comprar

desce o morro com fuzil
casas da banha
tudo aqui vai explodir
casas da banha
também vou aproveitar
casas da banha
é lá que eu vou saquear
é lá que eu vou saquear

pelas ruas a gritar
tá tudo em chamas
um edifício agora cai
outro balança
o inimigo pede paz
não adianta
os deuses querem muito mais
os deuses querem muito mais

uma criancinha jaz
suja de sangue
outra ali se arrasta e vai
cheia de cancro
vou dançar o cha-cha-cha
casas da banha
é lá que eu quero comprar
é lá que eu quero comprar

te dedico essa canção
casas da banha
a usura dá o tom
na melodia
vou pisando a multidão
dos que caíram
não há mais espaço no chão
não há mais espaço no chão

umestrondo então se ouviu
casas da banha
tudo se escureceu
e era ainda dia
o planeta se partiu
em pedacinhos
e um longo silêncio se ouviu
um longo silêncio se ouviu

vou dançar o chá-chá-chá

casas da banha
alegria vem de lá
casas da banha
todos parecem faquir
casas da banha
a arte pra mim é assim
será que tem que ser assim?

       
         
        Voltar.
         
PALAVRAS SÃO VOLÁTEIS       FORA DA GREI
         

Palavras são,
Voláteis como o vento,
Assim que nascem, crescem, morrem,
Como a vida simplesmente.
E eu vivo sim,
Entre flores e lamentos,
Vejo cavalos de fogo
Entre o chão e o firmamento.
Não tenho mais corpo, coração, paixão e dor.
Apenas cantos e nuances, meu amor.

Um violão
Cujas notas são efinges,
Como pássaros em vôo
Numa confusão de cores.
E eu vivo sim
Em galáxias perdidas,
Nada mais agora existe,
Só um violão ecoa.
Não tenho mais corpo, coração, paixão e dor,
Apenas cantos e nuances, meu amor.

Escuridão,
Quem me guia são os acordes
E o que eu vejo são destroços
Pelas curvas do caminho.
E eu vivo sim,
Sem repouso e sem história,
Como um louco em desvairio,
Repetindo a mesma estrofe:
Não tenho mais corpo, coração, paixão e dor,
Apenas cantos e nuances, meu amor.

       
         
        Voltar.
         
ESSA VOZ       FORA DA GREI
         

Essa voz que ecoa distante,
É a voz de um estranho carnaval.
Voz que se espanta
Diante da melancolia que existe no ar.

Voz nem um pouco romântica,
Sem poesia, sem sexo e sem lar.
É apenas errante,
Voz de mais um fim de século,
Voz sem lugar.

Mar que não tem mais tamanho,
Um arco-íris no ar,
jaz, isso jaz.

       
         
        Voltar.
         
MINHA VIDA É UMA ESTRADA       FORA DA GREI
         

Minha vida é uma estrada
Que desemboca no nada,
Ela me beija a boca
Quando como cebola.
Vim com Vasco da Gava,
Com Pero Vaz de Caminha,
E quando penso em Lisboa minha voz vai se acabando.

Ai, o coração da gente
Treme como se treme
Um bêbado com fome.
Ai, é uma saudade cheia
Que endoidece a proa
E entristece os peixes.
Mas quando chego em casa,
Cansado e sem graça,
Debaixo da chuva,
Coberto de pulgas e com mau-olhado,
Que coisa danada,
Ser carta marcada na mesa de Exu.
Jesus Cristo chorando,
Urubu vem chegando
E um vento ecoa na noite, uhhhhh
A patroa me abraça e me chama de otário.

Minha vida é uma estrada...

Ai, num lar mal assombrado,
Com 22 mil escravos
E uma negrinha levada.
Ai, o canto das sereias
Seduz os marinheiros
E deixa uma tristeza.

Mas quando pego um cavalo
E ponho uma espada
El Cid me abraça
E diz como uma garra de quem sofreu:
O passado não não passa,
Ele fica parado pra gente se ver.
Quando fico sozinho
Bebido num vinho
E vejo um navio sumindo, ah...
Para além do horizonte
E eu nem sei o seu nome.

Minha vida é uma estrada...

       
         
        Voltar.
         
TUCURUÍ       FORA DA GREI
         

Tucuruí
Fogo no cu
Chica da Silva em
Nhangabaú.

Tem tucupi,
Tem tacacá,
Bumba lelê,
Jogo de azar.
Deu piriri,
Foi um sururu,
Dé, Rivelino, Pelé, Fumanchu.

Tem colibri,
Xô sabiá, Uirapuru,
Madagascar.

Vem, meu amor.
Tu é mia frô.
Faz cafuné na planta do meu pé.

       
         
        Voltar.
         
POLKA       FORA DA GREI
         

Meu corpo todo se abre
No fogo do seu calor,
Na ponta do seu umbigo,
No terror do nosso amor.
Juro que não é dificil,
No meio de tanto edificio,
Olhar pro céu e pro Cristo
E dizer sou um homem livre.
Adormeço embriagado,
Num quarto desses bordéis,
Com o pênis todo inflamado,
Sonhando que fui pro céu.
E vi Santa Benedita,
Preta como a Petrobrás,
Com a língua nos ouvidos
Do meu falecido pai.

Que vontade que me dá,
Que vontade que me dá,
Ai que vontade de dar.

Espero que alguém me diga
No calor desse país,
Entre flores e gemidos,
Sabiá e bem-te-vi.
Fui tentado 7 vezes
No Monte das Oliveiras,
Caía num precipício
Quando xangô interveio.
Vejo um prato de polenta,
Feita com decreto-leis,
Ando pela rua à toa,
Que vontade de viver !
O importante na vida,
Do Oiapoque ao Chuí,
É comer banana frita
Com creme de chantili.

Foi em 21 de abril,
Foi em 21 de abril,
Que descobriram o Brasil.


       
         
        Voltar.
         
  THE BEST OF SKYLAB LETRAS

1- Matador de Passarinho

2- Motoserra

3- Urubu

4- Matadouro das Almas

5- Derrame

6- No Cemitério

7- Funérea

8- Carne Humana

9- Metrô

10- Convento das Carmelitas

11- Sensações

12- Acorda Siva Maria

13- Cântico dos Cânticos

14- Bunda Suja

15- Eu Fico Nervoso

16- Você é Feia

17- Eu Tô Pensando

18- Cadê Meu Pau?

19- O Primeiro Tapa é Meu

20- Eu to Sempre Dopado

FICHA TÉCNICA.

Selo: DISCOBERTAS
Copilação produzida por Marcelo Fróes
Remasterização: Ricardo Carvalheira
Estúdio Autorall, SP – Novembro de 2009
Projeto Gráfico Daaniel Araújo
Fotos: Daryan Dornelles

Buscar letras nos discos anteriores.